O modo como o espaço e os materiais são organizados e o tipo de equipamento utilizado no Jardim-de-infância operacionalizam o que as crianças podem fazer e aprender. No início do ano mantêm-se a disposição das áreas existentes constituindo assim uma forte referência na organização do cenário educativo, possibilitando ao grupo participar na reformulação ou enriquecimento dessas áreas já conhecidas. O espaço e o material será organizado, identificado e demarcado de forma a facilitar a autonomia das crianças para que possam ser independentes de nós e realizem aprendizagens activas. É importante que lhes seja permitido explorar livremente os espaços e materiais e que estes estimulem a realização de aprendizagens diversificadas e significativas. O desenrolar das actividades/projectos e a nossa própria reflexão sobre as potencialidades educativas de determinados materiais poderá requerer a reorganização da sala ao longo do ano. Foi definido com o grupo a “lotação” considerada adequada e que permite a distribuição das crianças pelo espaço de modo que os materiais sejam suficientes para os utilizadores e exclui a possibilidade de se exceder os limites escolhidos por todos.

No momento a sala está organizada em dez áreas diferenciadas:

  • Área da conversa/fóruns de discussão…
  • Área da Pintura
  • Área do jogo simbólico (casa, cabeleireiro, loja)
  • Área das construções.
  • Área da garagem.
  • Área da escrita
  • Área do Computador
  • Área dos desenhos/modelagem e do recorte e colagem
  • Biblioteca
  • Área dos jogos

Junto à área da conversa encontram-se os quadros de registo: o do diário, da planificação, calendário, registo do tempo e comportamentos e todos os outros que ajudam no planeamento, avaliação e gestão das actividades. Os expositores servirão para se colocar todas as produções plásticas e textos das crianças. As crianças deslocam-se pelas áreas com o seu nome ou símbolo que colocarão no respectivo quadro da área escolhida.

As áreas do desenho, recorte e colagem e modelagem acontecem na mesma mesa por razões relacionadas com o espaço disponível. Contudo as crianças estão “separadas” pela colocação dos seus nomes nos respectivos quadros.

Área da Conversa

Situada junto a um expositor mural é constituída por três sofás corridos onde todo o grupo se reúne para as actividades que são realizadas colectivamente (síntese de memória, planeamento, reflexão/avaliação; comunicações, leitura de histórias, canções lengalengas…)

Área da Pintura

É constituída por um pequeno cavalete mural e um pequeno móvel de apoio com tintas variadas, papel de diferentes tamanhos (A4 e A3), pincéis. A pintura é feita na vertical. Nalgumas situações que sejam necessário fazer pintura horizontal as crianças utilizarão a mesa de apoio ao desenho, modelagem e recorte/colagem.

Área das construções

Esta é uma área muito importante para a aquisição de noções espaciais. Aqui se encontram variados jogos de construção que permitem a manipulação de objectos que ocupam um espaço e a exploração das suas propriedades e relações. Construindo, destruindo, reconstruindo, as crianças podem aprender diversificadas noções espaciais. Existem legos de diferentes tamanhos, jogos de manipulação/construção, kits de animais da quinta e selvagens… Neste espaço não há mesas e cadeiras, há só um rectângulo alcatifado onde as construções acontecem.

Jogos de mesa

Também este tipo de jogos favorece a construção de noções de matemática. Existe nesta área um armário com puzzles, dominós, jogos de associação, de encaixe, quadros de pregos, enfiamentos… Para apoio a estes jogos dispomos de uma mesa redonda.

Área da escrita/ escritório

É importante que no Jardim-de-infância as crianças percebam as funções do código escrito e tenham acesso a actividades facilitadoras da emergência da linguagem escrita. Esta área, pelo tipo de materiais que tem, permite que as crianças façam as suas tentativas de escrita e leitura, familiarizando-se assim com o código escrito. O computador é também um meio auxiliar, embora também seja utilizado para jogos. No escritório existem folhas de vários tamanhos, canetas, lápis, ficheiros de apoio à escrita e leitura, revistas, jornais, envelopes…

Área do Computador

A informática na educação de infância assume um papel de aliada de todas as actividades desenvolvidas, permitindo a utilização de recursos diversificados para pesquisa de informações, jogos/actividades didácticas, construção/dinamização do blogue das salas dos Jardins de infância e a comunicação virtual através de e-mail e não só…

Biblioteca

Os livros são um meio indispensável para as crianças descobrirem o prazer da leitura. Na nossa biblioteca existem livros de literatura infantil mas também outro tipo de livros como: enciclopédias simples, dicionários de imagens, livros de poesia, bem como livros elaborados pelas crianças durante o ano. É meu propósito transformar este espaço num pequeno centro de documentação para apoiar os projectos e responder a pequenas questões postas pelas crianças no dia-a-dia. Neste sentido torna-se imperioso enriquecê-lo com regularidade bem como reformulá-lo. Junto á Biblioteca encontra-se o fantocheiro e um suporte com fantoches (de mão e de dedo) e marionetas os quais são utilizados para contar e inventar histórias.

Área dos jogos

Incluem Jogos Calmos (puzzles, lotos, dominós, enfiamentos, encaixes, sequências lógicas, etc). Estas actividades permitem que a criança desenvolva competências como, por exemplo, a coordenação óculo-manual, a motricidade fina, a classificação e a seriação, o respeito pelos outros, o trabalho colaborativo e a capacidade de gestão de conflitos…

Área do Faz-de-Conta

 Nas actividades de jogo simbólico, as crianças interagindo umas com as outras, tomam consciência das suas reacções, do seu poder sobre a realidade criando situações de comunicação verbal e não verbal. Nesta área as crianças dispõem de um cabide com roupas e adereços (chapéus, sapatos carteiras e outros com os quais, livremente compõem as suas personagens. Inclui-se neste espaço uma cozinha e um quarto equipados com objectos e utensílios o mais reais possíveis. Aqui se pode emergir no quotidiano através da vivência de papeis sociais (mãe, pai, bebé, empregada, dono da loja…). Também aqui está o cabeleireiro e uma loja que surgiram em forma de projecto no ano anterior e se manteve para este ano uma vez que parte do grupo era o mesmo.

Área dos desenhos / recorte/colagem e modelagem

Aqui as crianças poderão encontrar diferentes materiais para se expressarem plasticamente. Esta área é constituída por uma mesa oval, dois armários de apoio: um com papeis de vários tamanhos, texturas e cores, lápis de cor, de cera, marcadores, lápis de carvão, tesouras, colas; um outro com: cartolinas, cartões, papel de cenário… Junto à mesa temos cestos com material de desperdício, revistas, jornais e material para colagens (feijões, arroz,grãos, lãs, rolhas tampas…)

A organização do espaço e materiais da sala de actividades é flexível e faz-se de acordo com as necessidades e evolução do grupo, pelo que pode sofrer modificações ao longo do ano lectivo. As razões para as nossas opções assentam nas dinâmicas do grupo, nas minhas intenções educativas e nas finalidades educativas dos materiais.

Existem vários espaços de exposição. Na entrada encontram-se dois placares. Um destina-se a colocar informações, para a comunidade educativa, relativas ao funcionamento, horários, mensagens e informações gerais. O outro apresenta uma síntese esquemática do nosso plano de actividades e resume o trabalho que vamos desenvolvendo.

Encontram-se em construção vários instrumentos de pilotagem (regulação e organização do grupo), tais como: quadro de presenças, calendário mensal, quadro dos aniversários, planos semanais de organização do portofólio, ou outros que forem surgindo.   As regras gerais da sala foram discutidas e elaboradasem conjunto. Estasregras resultaram de sucessivas conversas em grande grupo que permitiram ir ajustando às realidades emergentes.

O espaço não se circunscreve apenas à sala de actividades. Entendo que a deve transcender, tornando-se todo o espaço escolar e extra-escolar (localidade, povoação, aldeia, cidade) como espaço educativo. A sala de actividades transforma-se no local onde se organiza e regista o saber, pelo que deverá ser um sistema flexível, vivo e em mudança.

4.3. Do tempo

O dia-a-dia no Jardim de Infância encontra-se organizado sob a forma de Rotinas, que ajudam a criança a sentir-se segura, contribuindo para a sua estabilidade afectiva. Assim, existem rotinas : Diárias; Semanais; História; Educação Física; Aula de Música; Arrumação dos trabalhos; Avaliação semanal; Acolhimento; Actividade do dia; Colocação dos cartões no Quadro das Tarefas; Marcação da presença no Quadro das Presenças; Etc…

Horário

segunda-feira

terça-feira

quarta-feira

quinta-feira

sexta-feira *

O9.00-09.30 Acolhimento Acolhimento Acolhimento Acolhimento Acolhimento
09.30 – 10.15 Trabalho autónomo Trabalho autónomo Trabalho autónomo Trabalho autónomo Trabalho autónomo
10.15 – 10.25 Tempo de arrumar Tempo de arrumar Tempo de arrumar Tempo de arrumar Tempo de arrumar
10.25 – 11.00 Lanche/recreio Lanche/recreio Lanche/recreio Lanche/recreio Lanche/recreio
11.00 -12.00

Actividade do dia

Actividade do dia

Actividade do dia

Actividade do dia

Actividade do dia

12.00 – 13.30

Almoço

Almoço

Almoço

Almoço

Almoço

13.30 – 14.00

Hora do conto

Livro

Hora do conto

Fantoches

Hora do conto

Imagens

Hora do conto

Dramatização

Hora do conto

Dia do Cinema

14.00 – 14.40

Trabalho autónomo (Visita ao meio próximo)

Trabalho autónomo

Trabalho autónomo

Trabalho autónomo

Trabalho autónomo

14.40 – 15.10  

Tempo de arrumar

Tempo de arrumar

Tempo de arrumar

Tempo de arrumar

15.10 -15.30

Avaliação do dia

Avaliação do dia

Avaliação do dia

Avaliação do dia

Avaliação da semana

As actividades lectivas da manhã decorrem após um momento prévio de conversa em grande grupo, onde se verifica a marcação de presenças, contam-se novidades, combinam-se as actividades do dia (de acordo com o plano da semana elaborado pelo grupo). O período da manhã é também reservado para actividades escolha livre, ao que se seguem actividades mais orientadas pela educadora. A parte da tarde inicia-se sempre com um curto momento de leitura/conto/poesia, ao que se seguem actividades mais orientadas, de acordo com o planeado e com os trabalhos de projecto em curso. Haverá durante o dia ainda tempo de avaliação e reformulação do trabalho desenvolvido. Esta organização temporal procura ainda integrar as actividades preconizadas no projecto curricular e as inerentes à natural sequência do ano (sazonais e/ou festas), assim como as provenientes dos interesses espontâneos e/ou manifestos pelas crianças.

 O tempo na Componente Sócio-Educativa, valência de almoço e ATL é preenchido com a refeição e actividades de ar livre/informais e de natureza lúdica.

Rotina diária

Dentro de um quadro de flexibilidade, a existência de tempos que se repetem com determinada periodicidade. Assim sabem o que podem ou vão fazer nos vários momentos do dia e saber o que vem a seguir e, sobretudo, que há dias para determinadas actividades. É assim que as rotinas diárias e semanais vão ajudar a que as crianças progressivamente construam noções temporais.

Rotina

O que se faz

O meu papel

Acolhimento Registam-se as presenças e o tempo, muda-se a data, registam-se as escolhas de actividades, contam-se notícias. Apoio as crianças com maior dificuldade no registo e tento negociar algumas escolhas de actividades quando estas são repetitivamente escolhidas. Promovo o diálogo e registo algumas notícias.
Trabalho autónomo Desenvolvem-se actividades e projectos escolhidos individualmente ou em pequeno grupo. Vou rodando pelas áreas apoiando as produções das crianças tentando criar situações que desafiem o pensamento e provoquem o conflito cognitivo, harmonizando conflitos que vão surgindo, apoiando o desenvolvimento dos projectos em curso.
Actividades  do dia Actividades realizadas em grande grupo em dias pré-determinados pelo grupo.Conto– São contados ou lidos contos ou um outro assunto do interesse do grupo.Música  – Cantam-se canções,  fazem-se jogos de descoberta de sons, batimentos, ditados musicais, exploram-se instrumentos musicais.Matemática/Ciência/Culinária: Fazem-se jogos de matemática ou geometria espacial; fazem-se experiências, culinária, sementeiras…Expressão Plástica: Exploram-se várias técnicas de pintura, desenho, colagens, modelagem, construções a três dimensões…Cinema: Nesta tarde visiona-se filmes ou vídeos trazidos pelas crianças ou por mim.

Saídas ao exterior: Explora-se o meio próximo, visita-se a sala 2 para partilha de experiências, fazem-se visitas ao ATL, Centro de Dia, Jardim público…

Expressão motora: Fazem-se jogos de psicomotricidade .

Planifico e dinamizo as actividades que são da minha responsabilidade.
Comunicação ao grupo/Síntese de Memória As crianças reúnem-se em grande grupo para comunicar umas às outras o que fizeram e aprenderam. Faz-se a avaliação e perspectiva-se algumas actividades para o dia seguinte. Oriento a comunicação levantando questões aos comunicadores. Preencho o mapa “o que fizemos e o queremos fazer. “Gostei e Não gostei”

As actividades colectivas são seleccionadas pelo grupo no início do ano lectivo ( tempo do conto, dramatização, música, brincar com a matemática, fazer experiências, saídas ao exterior…) constando do mapa presente na área da conversa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s